Eis alguns fatos que precisam ser de conhecimento do grande público:

1. A mudança climática sempre ocorreu e sempre ocorrerá, a grande questão no que se refere ao momento atual é se essa mudança está mais rápida do que deveria e se isso é causado por atividade humanas.

2. O clima de oba! oba! quanto ao aquecimento global está espalhando slogans falsos que influenciam o pensamento de muita gente sem ter um pingo de verdade. Por exemplo, “Nós precisamos salvar a Terra!”. A Terra nunca precisou e nunca precisará da ajuda do ser humano para ser “salva”. Os maiores prejudicados pelas mudanças climáticas (supondo que sejam verdadeiras) são o ser humano e as espécies que compõem a biosfera. É certo que se a espécie humana for exterminada em decorrência disso a vida na Terra não acabará e a Terra continuará a existir. Portanto, o slogan correto é “Nós precisamos salvar a nossa pele!”

3. As mudanças “catastróficas” anunciadas ocorreram em doses homeopáticas, não será nada da noite para o dia. Se o oceano subir, será centímetro por centímetro. As precisões do IPCC dizem que o nível dos mares subirá entre 40 e 60 cm até o final deste século. Se o ser humano não é capaz de se adaptar a meio metro de água mais alto após um século, então é uma espécie realmente patética. Devo me redimir desse comentário, haverá sim muitas ilhas e populações que vão sofrer muito com meio metro a mais de água.

4. Por mais que todos os países do mundo se comprometam a reduzir as atividades industriais para cortar as emissões de CO2 na atmosfera, os resultados serão mínimos, praticamente desprezíveis. Trocando em miúdos: se os planos idealizados pelo IPCC forem cumpridos por todos, o resultado será o de adiar por dois ou três anos, em um século, o que virá de qualquer forma. Portanto, não é pelo romantismo da ecochatologia, os cientistas devem nos responder a seguinte pergunta: vale a pena investir centenas de bilhões de dólares em restrições para a economia, que podem gerar desemprego e recesso econômico, para resultar em apenas um pequeno adiamento do efeito que será causado?

5. Sim, é verdade que as concentrações de CO2 atingiram níveis absurdamente altos se comparados aos dados dos últimos 400 mil anos. Porém o foco absoluto no gás carbônico esconde outros compostos que também intensificam o efeito estufa, como o metano e o óxido nitroso, que inclusive são trinta vezes mais eficientes na retenção de calor que o CO2. É preciso que haja restrições a esse gases também.