Até hoje eu supunha que ainda era válida a Carta Magna de 1988. Doce ilusão.

Não sou nenhum especialista no assunto, mas creio que há um consenso internacional sobre a inviolabilidade das correspondências, cartões postais e cartas de amor, não? Bem, não é no que as autoridades alfandegárias acreditam.

A partir de agora é obrigatório declarar todo o conteúdo das correspondências internacionais, incluindo descrição, quantidade e valor monetário. Veja bem, QUALQUER correspondência. Isso é uma grave violação à inviolabilidade das mesmas. É extremamente abusivo. Faz-se a declaração e a mesma é colada no envelope, para que qualquer pessoa possa ver. Creio que o governo está oficializando o Big Brother.

Carta de amor

Parece que há alguém interessado em saber o quão ridículas são as cartas de amor.

Parece até razoável quando se pensa em cartas comerciais ou que contenham objetos de notável valor monetário (centenas de reais, por exemplo). Mas quando eu fui atendido hoje, a atendente perguntou “há algum objeto dentro?”. Eu fiz uma cara de espanto e não entendi a que ela se referia. “Há algum objeto…? Por menor que seja, um pingente, um broche?” Ah, agora ficou claro. Eu disse que havia uma foto, no que ela respondeu que isso não era considerado objeto, e sim papel ou documento. Isso tudo é porque se de fato houvesse algum objeto, o preço para enviar seria maior.

Não entendi qual a lógica disso tudo, até porque é ILEGAL e IMORAL. Na declaração está escrito que você está ciente de que o envelope/caixa pode ser aberto pelas autoridades alfandegárias. Ou seja, ao declará-lo, você abdica dos seus direitos fundamentais. Será que há alguma autoridade dos Correios ou da Alfândega que possa se pronunciar sobre isso?

Bem, enquanto nada disso acontece, só nos resta imaginar o que você deve declarar:

– 1 Carta de amor ridícula              Valor: R$150,00

– 1 Proposta de casamento secreta           Valor: incalculável

– 13 Fot0s da minha lua-de-mel            Valor: R$543,66

– 7 Cartões-postais raríssimos do Zimbabue            Valor: R$5000,00

– 1 Emoção de zoar a propaganda da MasterCard          Valor: não tem preço